“Estão querendo tirar a rapa do taxo”, declara Padre sobre Governo Federal em missa de homenagem aos 189 anos de Antônio Conselheiro

11 de março de 2019 às 10:33
13

A missa realizada na Matriz de Santo Antônio, em Quixeramobim, em memória aos 189 anos de Antônio Conselheiro, nesse domingo, 10, causou polêmica entre os presentes. O motivo: As declarações do padre.

No momento da homilia (reflexão após o evangelho) e no final da missa, Padre Alberto, vindo de Canudos, na Bahia, abordou a política brasileira, fazendo um comparativo entre a época de Antônio Conselheiro, que denunciava a opressão contra os pobres e menos favorecidos, e a atualidade.

Contudo, alguns comentários enfáticos do sacerdote, como a declaração de que o Brasil segue os passos dos Estados Unidos no que se refere a oposição contra Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, e o não apoio ao atual Governo Federal, geraram postagens nas redes sociais.

Para o Padre, o Governo Federal desfavorece os pobres e favorece a elite, como na época de Conselheiro. O sacerdote utilizou o termo ‘rapa do taxo’ em relação a reforma da Previdência: “Estão querendo tirar a ‘rapa do taxo’ e nós vamos permitir que isso aconteça? Não sei se vocês lembram, mas a ‘rapa do taxo’ é gostosa.”

O Padre também comentou sobre a proposta apresentada pelo atual governo em relação ao Benefício de Prestação Continuada (BPC): “É impossível uma pessoa idosa ou com deficiência viver com R$ 400,00 por mês”.

Além disso, o sacerdote abordou que os Estados Unidos estão querendo acabar com a soberania da Venezuela, querendo roubar seu petróleo: “Já roubaram o petróleo do Brasil e agora estão querendo o da Venezuela.”

Nos diversos comentários nas redes sociais, há quem diga que só faltou o Padre declarar “Lula Livre”.

Confira um trecho da declaração do Padre:

Repórter Ceará

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
13 Comentários
  1. Anita disse:

    Sem comentários
    Evitando me pronunciar
    Sobretudo sobre política

  2. Soraya Coutinho disse:

    Bom dia,
    Fico as vezes estarrecida quando vejo padres esquerdistas fazerem suas colocações a comunidade sem ouvir o outro lado. O discurso sempre o mesmo, os EUA vai roubar o petróleo! Quem roubou o país foi o Maduro, deixando seu povo a miséria, as doenças, sem medicamentos nos hospitais, comendo lixo. Esses padres subversivos vem fazer aqui seu palanque esquerdista sem atentar, que seus últimos governantes deixaram o país da forma que esta. Enviando milhões pra ditadores, quando deveriam ter olhado seu povo humilde do nordeste que tantos dizem defender. Se quisessem acabar com seus “currais eleitorais” teriam investidos nestes últimos treze anos, desenvolvendo está região castigada e oferecendo oportunidades de empregos. Deixaram mais de 13 milhões de desempregados, superfaturam todos os contratos de obras, limparam as estatais, colocaram seus “companheiros” em todos os órgãos e instituições deste país, sucatearam nossas universidades, empobreceram ainda mais a população, culpando os outros governos. Limparam os cofres públicos e recorreram a outras instituições do governo com benefícios e favores.
    Um governo de 100 dias não pode arrumar a casa de um dia pra outro, mas pode cortar e desaparecer todos os órgãos e instituições com seus funcionários a grande maioria “militantes” e “companheiros”. Lava jato, em todos os ministérios pra poder limpar e colocar na cadeia os lesas-pátrias do Brasil.
    Os esquerdistas deveriam fazer um meia culpa de suas ações. O que é muito difícil diante de ideologias tão inseridas em mentes que não tem espaço pra “ouvir” , só criticar. A mamata acabou, os benefícios foram cortados, a esperança renasceu e os valores nos tirados a muitos anos, retornaram. Pátria, família, ordem e progresso. Voltaram a emergir nesta nação. Quem é contra o atual governo é contra a nação, ao desenvolvimento, ao crescimento econômico, a oportunidades de geração de empregos, a abertura de mercados. É um “cego funcional”, um ser que não ama seu país, que prefere o slogan”quanto pior, melhor!!!” Santa ignorância.

  3. Bruno C. disse:

    Mau caráter. Maduro esta aprisionando, torturando e matando a população. Contribuição sindical é obrigatória, portanto um roubo e só serve pra financiar ações que não representam as intenções do contribuinte. Como pode um padre defender esses absurdos?

  4. Natália disse:

    Muito simples! Este senhor em cima do Altar foi tudo, menos padre! Altar usado como palanque eleitoral.

  5. Lucinda Maeia Marques de Azevedo disse:

    O padre deveria ter falado Lula Livre .

  6. Bárbara disse:

    Não falou nenhuma mentira, parabéns, que pena que perdi essa missa.

  7. Jatene Cezar disse:

    Será que esse padre é pároco ou vigário de alguma paróquia ?
    Foi apresentado no município como padre de canudos !
    Esse tipo de teologia da libertação está impregnado em varias paróquias do Nordeste, é muito perigoso para a igreja mãe ter religiosos com tais posturas.

  8. Anderson disse:

    É triste e extremamente lamentável, ver sacerdotes, que tem o papel de anunciar o evangelho usar o verbo para em vez de evangelizar fazer política e esquecer os princípios cristãos. Cartas que antigos papas escreveram abordando sobre comunismo e socialismo. Em muitos corações lagrimas rolaram ao ver tamanha arrogância e ignorância, ao querer comprar o povo do Egito com os de Conselheiro.
    Triste realidade que o Brasil carrega mas não só sobre mas sobre muitos outros que defendem um bandido que tanto roubou se fazendo de bonzinho, um VERDADEIRO LOBO EM PELE DE CORDEIRO.
    Estive nessa Missa e foi revoltante para muitos!

  9. Jose Carlos Vidal disse:

    Faz falta mais padres lúcidos como esse.

  10. Emerson Freire disse:

    Fica aqui o meu apoio ao padre Alberto que teve coragem diante de muitos que como os atuais políticos se escondem atrás do falso moralismo e patriotismo se colocar a favor do povo brasileiro, principalmente, os Nordestinos que sempre foram esquecidos pelas as elites e comumente castigado pela falta de oportunidades e de direitos. Agora o que incomoda essa gente que devia conhecer melhor os evangelhos, por exemplo, leia Mateus 25, 31-46, veja o que diz Cristo a respeito da caridade e do amor ao próximo. Assim, posso também citar o exemplo da campanha da fraternidade que neste ano tem como tema: Fraternidade e Políticas Públicas, que tratará a política como algo que deve ser importante na vida das pessoas para realização da cidadania e do bem comum. A igreja tem que falar de política em defesa das pessoas. O que padre Alberto coloca em ponto fundamental para alertá-los contra uma política anti social e destruidora dos direitos do povo brasileiro. Acho que essas pessoas que se incomodam com esse discurso em defesa dos direitos poderiam refletir a sua postura de pessoa humana e como também de cristão. Pois, a Igreja não precisa de fariseus com os seus remedios amargos e sim de verdadeiros discípulos que enxergam no outro como irmão e o seu próximo. Continue assim padre Alberto em favor do povo porque o discurso do nosso Deus, Jesus Cristo incomodou a todos que queriam continuar manipulando e massacrando o povo.

  11. Glauco Gouvêa disse:

    Parabéns a esse padre que tem a coragem de dizer a verdade, tentando esclarecer as pessoas que sofrem de ignorância política. Todos os padres devem seguir esse modelo.

  12. Glauco Gouvêa disse:

    Parabéns, padre!

  13. Glauco Gouvêa disse:

    Padre esclarecido e corajoso. As beatas precisam ouvir seus comentários.

Os comentários estão fechados
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Anúncio
Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo