Ex-aluna de curso da UFC Virtual de Quixeramobim ingressa em mestrado na Universidade Federal de Alagoas

7 de maio de 2019 às 18:09
0

A ex-aluna do Curso de Letras-Português, vinculado ao Instituto UFC Virtual, do Campus de Quixeramobim, no Ceará, Deyse Mara Soares, foi aprovada na vaga de mestrado, com o tema “O uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) no ensino superior presencial: a prática docente”, sob linha de pesquisa Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação, na Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

A pesquisa analisa os seus impactos em processos educacionais e avaliativos em sala de aula. Traz a importância de investigar como os professores universitários estão utilizando as tecnologias em sua prática docente no ensino e aprendizagem dos licenciandos(as), para prepará-los em manuseá-las e integrá-las em sua futura profissão.

“Assim, a pesquisa busca analisar de que forma os professores que ministram essas disciplinas do curso de licenciatura em Letras/Língua Portuguesa que ministram disciplinas voltadas à reflexão e ao uso das Tecnologias da Informação e Comunicação, utilizam-nas em sua prática pedagógica no processo de ensino-aprendizagem na formação dos licenciandos (as)”, afirmou.

No processo seletivo do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFAL, Deyse Mara ficou em 2º lugar na classificação geral. Entre os candidatos, tirou a maior nota na avaliação do currículo. E ainda, a segunda melhor nota na prova escrita e na defesa do projeto. “Eram cinco vagas em torno de 30 inscritos. Foram quatro etapas, sendo três eliminatórias: projeto, prova, arguição do projeto; e uma etapa classificatória: currículo”, comentou.

Educação a distância

No ano de 2014.1, Deyse ingressou no curso de Letras-Português do Instituto UFC Virtual, no polo da UFC/UAB, em Quixeramobim. Apesar da sua cidade natal não ter universidade, encontrou na educação a distância uma experiência única: vivenciar toda a realidade, suas vantagens e seus desafios.

As vivências e aprendizados obtidos no Curso de Letras foram fundamentais. No ano de 2016, Deyse teve grandes avanços na vida acadêmica da UFC. Foi selecionada como bolsista de monitoria da PROGRAD, no projeto Diferença e Enfrentamento Profissional nas Desigualdades Sociais.

“Fui para Fortaleza, mesmo com toda dificuldade de uma filha de agricultor e analfabeto, criada em uma vila pequena no sertão. Fiz o processo seletivo e fui selecionada como bolsista, em 2016.1, e conheci a professora Luciana de Lima. Ela foi uma grande influência, e me ensinou muito sobre pesquisa e escrita de trabalhos científicos. Eu a observava constantemente: seu jeito de escrever, fazer pesquisa, coletar dados, seus deadlines e sua forma de orientar-nos”, disse.

O Grupo de Pesquisa Tecnodocência foi o momento mais importante em sua vida acadêmica, enquanto aluna EAD, a partir daí teve interesse em pesquisar sobre as TDICs na educação. “Ficar perto da UFC, por meio do Grupo de Pesquisa e da bolsa de monitoria, foi muito importante” em sua vida acadêmica. Ainda no ano de 2016, em parceria com a Profª. Luciana de Lima, Deyse participou de eventos, como os Encontros Universitários na UFC, na UECE, na Unifor e no Encontro de Práticas Docentes da UFC.

Segundo ela, em 2018, teve outro desafio: ser tutora no ensino a distância. “Aprendi bastante e encontrei colegas de curso. Senti uma grande responsabilidade e usei minha experiência como aluna da EAD para melhorar no ensino, nos fóruns, nos feedbacks aos alunos, e na interação entre/com eles”, afirmou.

Planos para o futuro

Sobre a aprovação no mestrado da UFAL, Deyse afirma: “Essa conquista devo ao Grupo de Pesquisa Tecnodocência e a Profª. Luciana, que me proporcionaram direcionamento, aprendizado e muita experiência na escrita, bem como me proporcionou um bom currículo quanto às publicações e participações em eventos internacional e nacional”, agradeceu.

Hoje morando em Maceió, Deyse tem muitos projetos para o futuro. “Meus planos é aproveitar o mestrado, e já penso em partir para o doutorado, logo em seguida, e ser professora universitária, pois, além de ensinar, gosto muito de fazer pesquisa. Me inspirei muito na professora Luciana. Ela foi muito importante na minha vida como aluna da UFC. Ela sempre estava presente para orientar, criticar o trabalho, ensinar com humildade, sempre olhando no olho, não como uma superior mas como alguém que desejava que eu crescesse”, finaliza.

Repórter Ceará

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Deixe uma Resposta

Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Anúncio
Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo