Comissão visita obras da transposição do rio São Francisco no Ceará

12 de junho de 2019 às 18:17

A Comissão Especial de Acompanhamento das Obras da Transposição do Rio São Francisco da Assembleia Legislativa do Ceará, presidida pelo deputado Guilherme Landim (PDT), visitou, nesta sexta-feira, 14, as obras em Penaforte e do Cinturão das Águas, em Missão Velha. A comitiva de parlamentares se reúne com órgãos e empresas responsáveis para coletar informações sobre o real andamento das intervenções.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Sarto (PDT), ressalta que o trabalho criterioso da Comissão Especial de Acompanhamento das Obras de Transposição do São Francisco é imprescindível. “A entrega do eixo norte já foi adiada 6 vezes, e a obra já está com 97% da execução física pronta. O nosso estado precisa dessa obra para garantir o abastecimento, não só de cidades do interior, mas também de Fortaleza e Região Metropolitana. É essa água que vai garantir o aporte do açude Castanhão, por meio do Cinturão das Águas do Ceará (CAC)”, avalia o presidente.

O deputado Guilherme Landim informa que, a partir da visita e dos relatórios do Ministério da Integração e da Secretaria de Recursos Hídricos, será finalizado um documento para que a comissão vá a Brasília “cobrar e mostrar para o Governo Federal a importância dessa obra para o Ceará e para o Nordeste”.

“O que a gente sabe é que o trecho entre Salgueiro, Penaforte e Jati está em andamento, com cerca de 800 a mil funcionários trabalhando, não no ritmo que deveria, por conta da inconstância de recebimento de recursos por parte do Governo Federal, mas a obra continua. Agora, o Cinturão das Águas, que é uma obra complementar à transposição e que é fundamental, sobretudo para a chegada das águas ao Castanhão, está completamente parada por falta de repasse federal”, comenta Guilherme Landim.

O presidente da comissão especial defende que novos recursos destinados à intervenção devem ter como prioridade a finalização do trecho norte da transposição no Ceará e o Cinturão das Águas. “Só com a transposição ainda não se resolve o problema do Castanhão, precisamos do Cinturão”, reitera.

Repórter Ceará

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Os comentários estão fechados
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Anúncio
Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo