Editorial: François Saldanha, a pré-campanha em Quixeramobim e as eleições de 2020

26 de agosto de 2019 às 12:16
0

Faltando exatamente 405 dias para as eleições de 2020, as especulações sobre nomes que disputarão os cargos de prefeito, vice-prefeito e vereadores vão se tornando cada vez mais constantes, até que ocorra uma decisão sobre os verdadeiros candidatos ao pleito do próximo ano.

Em Quixeramobim, o anúncio de nomes para a disputa dos cargos foi alvo de debate na última sessão plenária da Câmara dos Vereadores da cidade, que ocorreu na quarta-feira, 21 de agosto. Quem utilizou a tribuna para discutir o assunto foi o vereador François Saldanha (PSD).

Durante seu pronunciamento, que durou cerca de 4 minutos, ele citou nomes daqueles que se anunciam como pré-candidatos, como Tarso Borges, irmão da vereadora Claudinha Borges (PSD), e Neto Nogueira, irmão do vereador Edson Nogueira (PDT), além de Clébio Pavone (SD), atual prefeito da cidade. Na contramão, o parlamentar elogiou a postura dos ex-prefeitos Cirilo Pimenta e Edmilson Júnior, que, segundo ele, permanecem calados nesse período.

O vereador ainda enfatizou que a ventilação de nomes não traz nenhum benefício para a cidade. No entanto, mesmo usando a tribuna para criticar a prática, fez o anúncio: “Eu nunca neguei que meu candidato é o Cirilo”.

A ação criticada pelo vereador, porém, é permitida pela Lei das Eleições (9.504/97) que, em seu artigo 36-A declara: “É permitida declaração pública de pretensa candidatura”. E, fato que se concorde, os desdobramentos para possíveis nomes aos cargos municipais começaram logo após o resultado das eleições de 2018, em razão da disposição de eleitos a nível estadual e nacional.

Ao passo que Tarso e Neto já se anunciaram como possíveis pré-candidatos, os vereadores que compõem a Câmara também o são. Mesmo que não seja necessário anunciar, mas nomes tradicionais como Everardo Júnior, Claudinha Borges e o próprio François Saldanha são pretensos pré-candidatos ao Legislativo Municipal, como ocorre em todo período eleitoral que os compete. Talvez os planos mudem, mas o tradicionalismo da política quixeramobinense faz o cenário político-partidário municipal se movimentar pouco no decorrer dos anos.

Antes que seja esquecido, é bom lembrar que Clébio externou seu desejo de ser reeleito um ano após ser eleito, ou seja, em 2017. E, além disso, Cirilo e Edmilson não estão tão calados assim.

Segundo a vereadora Claudinha, que utilizou a tribuna logo após François, Tarso e os ex-prefeitos pertencem ao mesmo grupo político. Ou seja, sem conclusões prévias, se Tarso se anuncia como possível pré-candidato para a Prefeitura da cidade, a “benção” de Cirilo e Edmilson deve ter recaído sobre ele.

Talvez o cenário mude, porque as águas que virão ainda farão com que o moinho se mova, mas é direito de quem quer ser candidato se anunciar como possível pré-candidato. Enquanto isso, a imprensa seguirá acompanhando e antecipando para a população os passos das figuras políticas do município. Afinal, como diria François, estamos “fazendo nosso papel”. No fim, que se confirmem os nomes. Nós aguardaremos. E que venha a Eleição de 2020.

Editorial do Repórter Ceará

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Deixe uma Resposta

Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Anúncio
Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo