A visita de Getúlio Vargas ao Ceará em 1933 e as medidas de combate contra a seca no Nordeste

19 de setembro de 2019 às 19:18

Getúlio Vargas, ex-presidente do Brasil, visitou o Ceará no mês de setembro de 1933. Na ocasião, o chefe do Governo Provisório da República dos Estados Unidos do Brasil (como era chamado o País, na época) viajava por diversos estados do Nordeste, passando, além do Ceará, por Piauí, Maranhão, Rio Grande do Norte e Paraíba.

Nas terras cearenses, conforme o jornal A Ordem, do município de Sobral, região Norte do Estado, Getúlio visitou, juntamente com uma comitiva composta pelos ministros da Viação e Agricultura, Dr. José Americo e Major Juarês Tavora, respectivamente, e pelo Inspetor das Regiões Militares do Norte, General Góes Monteiro, as cidades de Orós, Iguatu, Senador Pompeu, Quixeramobim, Quixadá, Cangati, Baturité, Acarape, Maracanaú e Fortaleza, passando por alguns açudes, como Cedro e Orós.

No dia 18 de setembro de 1933, Getúlio discursou em Fortaleza acerca da estiagem que assolava o Ceará, levantando questões sobre o assunto: “O problema da sêca, se racionalmente tivesse sido atacado com programa de solução técnica, pratica e inteligente, já estaria resolvido ou, pelo menos, atenuado os seus dolorosos efeitos”.

Anos antes, em 20 de fevereiro de 1931, o presidente assinou o decreto 19.726 que aprovou o regulamento da Inspetoria Federal de Obras contra as Secas, com os seguintes objetivos: Construção de açudes e canais de irrigação; perfuração de poços; construção das estradas de rodagem que constituam as linhas-tronco do Nordeste e a execução de quaisquer serviços que tinham por fim atenuar os efeitos do regime irregular dos cursos da água.

Ainda no discurso, Getúlio ressaltou que “a solução do problema, consiste no aproveitamento dos excessos pluviométricos, reservando-os para as épocas de estiagem. Semelhante solução estará ultimada quando se houver construído, nas zonas atingidas pelo flagelo, barragens e açudes com tal capacidade que possam armazenar, nos anos chuvosos, água bastante para atender, nos tempos de escassez, as necessidades das populações sertanejas e manter a fertilidade do solo, pela irrigação das terras adjacentes.

A visita de Vargas ao Ceará foi histórica, tendo a seguinte manchete no jornal A Ordem: A estada do chefe do Governo Provisório e a sua comitiva no Ceará.

Repórter Ceará – Foto: Reprodução/Google Imagens

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Os comentários estão fechados
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Anúncio
Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo