Defesa de Lula chama processo do sítio de “farsa” e pede anulação ao TRF-4

27 de novembro de 2019 às 09:38

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reafirmou nesta terça-feira, 26, o pedido de anulação de todo o processo do sítio de Atibaia (SP), ação penal que qualificou como “farsa jurídica”.

A solicitação aparece em documento entregue aos três desembargadores da 8ª Turma do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), que julgarão o caso em segunda instância nesta quarta-feira.

Lula foi condenado neste caso, em fevereiro, pela juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara Federal de Curitiba, a 12 anos e 11 meses de prisão. Ele é acusado de ter recebido benefícios de empreiteiras por meio de reformas no sítio, em contrapartida por um esquema de corrupção envolvendo contratos da Petrobras.

A defesa nega irregularidades, e o MPF quer que os desembargadores ampliem a pena.

O que a defesa pede

Os advogados de Lula são contra a análise exclusiva do tema envolvendo as alegações.

Nas últimas semanas, recursos para barrar esse julgamento foram apresentados ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) e ao STF, mas foram negados. A defesa justifica sua posição dizendo que tem apresentado argumentos suficientes para anular todo o processo, e não apenas a sentença.

Repórter Ceará com UOL

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Os comentários estão fechados
Anúncio
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo