Editorial: Os pré-candidatos à Prefeitura de Quixeramobim

19 de dezembro de 2019 às 09:53 1

As eleições de 2020 devem ser as mais movimentadas em Quixeramobim, no Sertão Central, dos últimos 20 anos. Isso, porque desde o começo deste milênio, os cinco pleitos que ocorreram na cidade só possuíam dois candidatos que, por sua influência e força do grupo político, acabavam abafando os demais grupos, que se dividiam para apoiar os dois nomes que concorriam ao Paço Municipal.

Sabe-se, até o momento, que há sete pretensos candidatos à Prefeitura, sendo todos conhecidos ou de grupos políticos tradicionais. São eles: Clébio Pavone (PP), Carlos Martins, o Carlinhos Contador (Sem Partido), Cirilo Pimenta (PDT), José Maria Pimenta (Solidariedade), Neto Nogueira (PTC), Pedro Coelho (Sem Partido) e Tarso Borges (PSD).

Clébio tentará a reeleição após seu primeiro mandato, marcado por diversos momentos, como os rompimentos com seu vice, Marcos Rogério (PROS), e com o grupo político dos Coelho. Além disso, o prefeito de Quixeramobim não ficou no Solidariedade – do deputado federal Genecias Noronha -, já que migrou para o Partido Progressistas (PP), do deputado federal AJ Albuquerque.

O contador Carlos Martins é uma incógnita, já que as conversas que estão sendo realizadas com o PROS ainda não definiram se ele será o cabeça de chapa, pois o sargento Marcos Rogério é um nome à disposição do partido do deputado federal Capitão Wagner para disputar o pleito.

Cirilo, ex-prefeito da cidade, é o candidato mais forte do PDT para disputar o cargo em 2020. A sigla já esclareceu que pretende vencer a eleição no Coração do Ceará, já que o município é considerado referência, nas palavras do deputado federal André Figueiredo. Por sua vez, José Maria, irmão de Cirilo, deverá se candidatar pelo Solidariedade (SD). Com o histórico de ter chefiado diversos órgãos públicos, ele passa de crítico para figura atuante na política, se tornando uma possibilidade para o ano que vem e tornando realidade um confronto dos irmãos Pimenta nas urnas.

Neto Nogueira, irmão do vereador Edson Nogueira, deverá entrar na disputa, a fim de conseguir a chancela de chefe do Executivo Municipal. Contudo, ainda há diálogos entre quatro grupos políticos: Coelho, Nogueira, Ferreira e Paulino. Conforme o pré-candidato Pedro Coelho, filho do médico e ex-candidato a prefeito Rômulo Coelho, dessas conversas, “possivelmente será formada uma chapa”. E é aí onde aparece o ‘PT’ da questão.

Pedro, ainda sem partido, mas com previsão de definição ainda para este mês, é um nome visado pelo Partido dos Trabalhadores, que ainda não decidiu se irá encabeçar o gerente regional da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Paulo Ferreira, no pleito. Além disso, por ser da família Coelho, pode ocorrer a transferência de votos de Rômulo para seu filho.

Tarso. Do mesmo grupo político do ex-prefeito Edmilson Júnior e de Cirilo, o irmão da vereadora Claudinha Borges surge como possível cabeça de chapa. Possuindo a confiança dos irmãos Ferreira Gomes, Borges traz em seu histórico a marca de seu nome em obras feitas em Quixeramobim e cargos públicos ocupados durante o governo de Cid Gomes. Anteriormente, em discussão protagonizada por sua irmã e pelo vereador François Saldanha, Claudinha declarou que o trio Borges-Júnior-Pimenta continuava unido, o que põe três interrogações no assunto: Cirilo será o candidato a prefeito e Tarso será o vice? As candidaturas serão realmente separadas? E o apoio de Edmilson, político tradicional na cidade, vai para quem?

Em conversa com a reportagem, recentemente, Borges revelou que só colocou seu nome como pré-candidato porque indagou Cirilo se o mesmo seria candidato e ele teria confirmado que não. Para ele, não há como recuar de sua decisão.

No final, o bolo ainda vai render, porque o fermento ainda não se esgotou, pois é importante lembrar que, após 20 anos, Cirilo e Rômulo, os rivais de três pleitos, conversaram. O quê? Ninguém sabe. Mas que a política sabe unir opositores, isso ela sabe.

Esse é o leque de pré-candidatos, que deverá diminuir – ou não – até o dia da oficialização de candidaturas. Daqui para lá, é preciso se preparar, porque, em 2020, os ânimos estarão mais exaltados que o normal de duas décadas atrás no Coração do Ceará.

Editorial do Ceará

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
1 Comentário
  1. NAO TENHO PARTIDO POLITICO
    EMBORA SEM OBRIGAO CONTINUO DANDO O MEU VOTO.PROXIM A ELEICAO ESTAREI QUIXERAMOBIM CONFIRMANDO MEU VOTO NA sessao 0044. Ja com identificacao biometrica confirmada O MEU VOTO SERA DADO AQUELE QUE TIVER REALMENTE COMPROMISSO COM A CIDADE. AFINAL O MEU E DADO SEM COMPROMISSO .SEMPRE FUI LIVRE. NUNCA DEPENDI DE PARTIDO OU CANDIDATO. QUE VENCA O MELHOR

Os comentários estão fechados
Enquete

Você está satisfeito (a) com o (a) prefeito (a) eleito (a) em sua cidade?

View Results

Loading ... Loading ...
Anúncio
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo