Camilo assina decreto que regulamenta Fundação de Saúde do Ceará

24 de julho de 2020 às 12:34
0

O governador Camilo Santana assinou, na manhã desta sexta-feira, 24, no auditório da Secretaria da Saúde, o decreto que regulamenta o funcionamento da Fundação de Saúde do Ceará (Funsaúde). Por conta dos protocolos impostos diante da pandemia de coronavírus a solenidade foi fechada, mas transmitida pela internet. Assinaram, além do governador, o secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto) e o procurador-geral de Justiça do Estado, Manuel Pinheiro.

“Minha presença aqui na Sesa não foi por acaso. Vim para demonstrar minha gratidão e reconhecimento a todo o trabalho que os profissionais de saúde do estado do Ceará têm realizado. Têm sido heróis não só nessa pandemia, mas ao longo de todos os anos para salvar vidas e cuidar dos nossos irmãos e irmãs cearenses”, disse o governador.

A criação da Fundação de Saúde do Ceará, de acordo com o governador Camilo Santana, tem como principal objetivo melhorar o acesso dos cearenses ao sistema público de saúde. “Isso tudo tem sido feito de forma organizada, planejada, estruturada e por lei. É um legado que ficará para o estado do Ceará. Uma coisa para funcionar bem, precisa ser bem planejada, bem definida, com indicadores e metas. Somos hoje referência na área da educação por conta dessa estruturação e é o que estamos construindo também na área da saúde”, ressaltou Camilo. “Vamos lutar muito para fazer do Ceará um estado referência na atenção da saúde no Brasil. Não tenho dúvida que conseguiremos com essa equipe, com os profissionais que temos, com estruturação, organização e planejamento. Essa Fundação terá a capacidade de organizar melhor esse processo no estado do Ceará”.

A Fundação de Saúde do Ceará será responsável por gerenciar os serviços assistenciais do Ceará e passa a vigorar a partir da publicação do decreto no Diário Oficial do Estado (DOE). A Fundação tem por finalidade desenvolver e executar de forma regionalizada, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), ações e serviços de saúde estaduais. “Em Crateús, por exemplo, não tinha uma UTI para o paciente fazer cirurgia, obrigando a se deslocar para Sobral ou Fortaleza, a ideia da reorganização é que 90% das necessidades de saúde do cidadão sejam resolvidas na sua região. O Ceará foi dividido em cinco macrorregiões de saúde, então cada uma, até o final do nosso governo terá pelo menos um hospital de alta complexidade funcionando”, assegurou o governador, ressaltando também a universalização do Samu no Ceará. “Todas as ações têm o objetivo de fazer com que o cidadão não precise se deslocar 300 quilômetros para ser atendido”.

Ainda durante fala na solenidade de assinatura o governador antecipou que em breve será anunciado concurso público para a Fundação. “Profissionais serão selecionados publicamente para cumprir a sua missão nos hospitais, nas policlínicas, em toda a estrutura de saúde pública do Ceará. Estamos dando passos importantes e esse momento de pandemia mostrou muitas cicatrizes de desigualdades no país. Vivemos num país que é um dos mais desiguais do planeta. Essa pandemia mostrou essa realidade, assim como mostrou a importância do Sistema Único de Saúde. Mais de 80% da população cearense utilizam o SUS”.

Repórter Ceará (Foto: José Wagner)

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Deixe uma Resposta

Anúncio
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo