Lembrar de padre José é reviver o amor no servir

Elistênio Alves • Colunista do Repórter Ceará
22 de setembro de 2020 às 18:18

Quando criança, nos trechos da Paulo Sarasate e Castelo Branco, lembro-me que sozinho, caminhando em visitas nas residências, padre José passava e a meninada pedia a bênção. Ele sempre respondia: “Deus abençoe, meu filho”.

A evangelização pelo servir é a sua grande marca. Quando lembro do padre José, lembro dos pobres, dos humildes, dos mais necessitados, daqueles que sofrem, e que na figura daquele sacerdote encontraram o pão que mata a fome, a água que mata a sede e a fé que nos enche de esperança.

Não é por acaso seu sentido evangelizador de edificar capelas, salões comunitários, na implantação de uma evangelização comunitária, feita no bairro, na rua, em cada lugar. Essa experiência enfeita a sua trajetória de vida.

Todo setembro lembro de sua partida, no dia 15 de 2011, na Holanda, sua terra natal. Saber da partida dele foi como ter tido a imensa noção: José fora, de fato, um pai para sua terra adotiva, para seu Quixeramobim.

Seu legado e, principalmente, seu exemplo, nunca serão esquecidos.

Foto: Arquivo/Comunidade Mariana Boa Semente

Confira mais artigo da coluna do Elistênio Alves clicando AQUI.

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Os comentários estão fechados
Enquete

Considerando o cenário de pandemia na sua cidade, você se sente seguro em sair para votar no dia 15 de novembro?

View Results

Loading ... Loading ...
Anúncio
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo