Os primeiros dias da política no Sertão Central

Itamar Filho • Colunista do Repórter Ceará
1 de fevereiro de 2021 às 11:07

2020 passou, e com ele, o processo eleitoral. E os resultados em nossa região? Cirilo e Elíria de volta; Edinho e Marcondes permanecem e Ricardo alcança seu objetivo. Os novos (e antigos) nomes do poder no Sertão Central.

Em meio a uma pandemia, o último sufrágio brasileiro foi marcado por turbulências, dentro do campo político e sanitário. A campanha, extensamente criticada, conduzida por políticos das mais diversas correntes ideológicas partidárias, não conseguiu se atualizar às necessidades do tempo presente, quebrou protocolos sanitários e causou aglomerações, bem como incendiou o -já complicado- cenário da política nacional. Como uma bituca de cigarro em meio a caatinga seca, as disputadas eleitorais pegaram fogo e acirraram ânimos, das capitais as cidades do interior. No Sertão Central isso não fora diferente.

Velhos conhecidos voltaram ao poder, outros permaneceram e alguns ascenderam. Cirilo Pimenta faz parte do primeiro grupo. O experiente político conquistou mais um mandato na terra de Antônio Conselheiro. Com explosivos 11 mil votos de vantagem sobre o segundo colocado, o então prefeito candidato a reeleição, Clébio Pavone, Cirilo chegou pela quarta vez ao poder em Quixeramobim, assumindo uma prefeitura com sérios problemas financeiros, com um rombo orçamentário que chega na casa dos R$ 40 milhões, como relatou em entrevistas recentes, em meio a pandemia do Coronavírus. Quixeramobim é, talvez, a cidade da região mais afetada pelo vírus e a administração anterior ficou sem controle do que ocorria, o que gerou inúmeras críticas e desgaste; situação parecida é a de Elíria Queiroz. Após quatro anos, ela volta ao comando de Ibaretama, substituindo Edson Moraes, que não tentou a reeleição e havia anunciado que deixaria a vida pública. O município, de pequeno porte, sofre, principalmente com a falta de insumos e problemas estruturais, como relatado pelo secretariado que assumiu as pastas da administração pública no último dia 1º. O curioso dos dois casos? Tanto Cirilo quanto Elíria eram gestores de suas respectivas cidades em 2016 e tentaram a reeleição naquele ano. Não obtiveram sucesso, mas voltam após gestões desastrosas de seus opositores, agravadas pelas crises brasileiras (social, política e econômica) e sanitária.

Edinho Nobre, por sua vez, mostrou força política em Banabuiú, conquistando uma das maiores porcentagens eleitorais do pleito na região: quase 60% dos votos, bem como o recorde de vantagem sobre o opositor em sua cidade. O ex-prefeito Veridiano Sales perdeu por mais de 2,3 mil votos, expressivo em um município com pouco mais de 12 mil eleitores. Além disso, o prefeito reeleito conquistou maioria absoluta na Câmara e na eleição da diretoria. A cidade se destaca com apoios em âmbito estadual, a situação financeira estável, a continuidade de obras e o bom relacionamento do gestor, inclusive, com órgãos federais, como o DNIT. Há motivos para “sorrir à toa” na terra das borboletas, um pouco diferente da situação no Choró de São Sebastião. Sim, o prefeito Marcondes Jucá foi reeleito com mais de 600 votos de vantagem e grande entusiasmo popular, porém não ecoou um discurso tão animador durante seu reencaminhamento ao cargo na sessão solene no começo do ano. Marcondes mostrou a situação da cidade e as dificuldades enfrentadas pela administração e pediu a cooperação de todos, desde o alto escalão da gestão aos servidores temporários. São tempos difíceis acentuados pelas crises já existentes e a humanitária que se aproxima com o fim do auxílio emergencial.

E Quixadá “realizou” o sonho do médico cardiologista Ricardo Silveira. Com pouco mais de 3 mil votos de vantagem sobre o então prefeito Ilário Marques, Ricardo se sagrou vencedor da disputa após uma década buscando o mais alto posto de gestão da maior cidade do Sertão Central. O médico, de uma família tradicional na política do município, mas que há anos não assumia cargos eletivos, tinha pretensões eleitorais desde o início dos anos de 2010. Após romperem com o grupo político de Marques, Ricardo e seus irmãos passaram a pensar em uma candidatura própria. Em 2012, chegou a ser lançado como pré-candidato a prefeito, mas abdicou da candidatura para apoiar o eleito daquele ano, João Hudson “da Sapataria”. Ricardo ganhou a secretaria de Saúde da cidade por seu apoio, mas por desentendimentos, saiu da gestão após uma semana. Em 2016, com o apoio de figuras políticas do município e do então senador Eunício Oliveira, finalmente se candidata ao cargo, mas acabara perdendo para Ilário. A situação se inverte em 2020 e Ricardo chega à cadeira que tanto queria, assim como consegue eleger uma mesa diretora de situação na Câmara. Nos primeiros dias de gestão, já trocou inúmeras farpas com o ex-gestor, principalmente a respeito de um suposto rombo de 11 milhões nas contas públicas. Ilário, por sua vez, em entrevista recente a Rádio Campo Maior, disse não haver rombo, mas sim compromissos da prefeitura, como o salário de servidores, cujos repasses para pagamento seriam injetados no início de janeiro; se envolveu, ainda, em uma trama que ganhou o país: a aplicação da Coronavac, vacina do Butantan contra o coronavírus, na secretária de saúde do município. A dose em questão teria sido perdida, mas a prefeitura e o prefeito não admitiram o fato e travam uma guerra pela narrativa. Vemos que na terra dos monólitos o palanque parece não ter sido desmontado, diferente das demais cidades irmãs da região, que já tocam seu trabalho e tentam atenuar dificuldades e se preparar para o início da campanha de vacinação em massa contra a Covid-19 no Ceará. E que venha a vacinação ampla, para todos -administrada por quem entende e é profissional especializado da área. Chega de desperdícios por marketing político, hein. Até lá, se cuide e cuide de quem ama. Boa sorte aos novos (e novos de novo) gestores.

Boa segunda, uma ótima semana e bom trabalho, classe trabalhadora.

Essa coluna tem a pretensão de ser colaborativa. Se crê que algum tema da política e dos acasos sociais são de grande relevância, entre em contato, terei o prazer de discuti-los com você e, a depender da conversa, virar assunto de nosso espaço.

Para conferir mais artigos na coluna de Itamar Filho, clique AQUI.

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Os comentários estão fechados
Enquete
Anúncio
Entendendo A Notícia
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo