1 Minuto com Sérgio Machado – O poder do vereador está preso pelas amarras do partido?

Sérgio Machado • Colunista do Repórter Ceará
2 de março de 2021 às 18:19

Fiscalizar. Essa é a palavra que mais define o poder legislativo. Isso, porque os vereadores de um município são os responsáveis por validar ou não qualquer denúncia ou acusação contra prefeitos e até contra os próprios colegas parlamentares. Mas será que esse poder ultrapassa os limites partidários?

De modo algum, vereadores podem ser controlados como marionetes diante de infortúnios gerados por aliados. Se comprovada qualquer irregularidade feita por uma figura que pertence ao mesmo lado da força política, o parlamentar não deve se calar e deixar passar. Isso é compactuar com o erro e significa manchar o histórico de vida pública.

Claro que as questões partidárias, de apoio ou oposição, restringem o modo de agir de qualquer político. Mas, o caráter deve prevalecer em situações onde o erro é reportado. Por isso, cabe aos vereadores analisar a informação, abrir uma investigação através de uma CPI e formalizar uma posição.

Portanto, o poder do vereador, de fiscalizar, de ser um legislador e uma ponte entre o Executivo e a população, está preso pelas amarras partidárias? A resposta final é: depende da lealdade que o parlamentar tem com a população, que lhe confiou o voto e espera, dele, um bom trabalho.

Para conferir mais artigos na coluna de Sérgio Machado, clique AQUI.

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Os comentários estão fechados
Anúncio
Entendendo A Notícia
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Enquete
Sorry, there are no polls available at the moment.
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo