1 Minuto com Sérgio Machado: A fome que cresce no meio da pandemia

Sérgio Machado • Colunista do Repórter Ceará
25 de março de 2021 às 11:20

A fome está cada vez mais presente nos lares depois que a pandemia de Covid-19 começou. É de entristecer, ouvir de uma pessoa que não há um grão de feijão para cozinhar e que não sabe se haverá uma refeição nas próximas horas. Aperta o peito e dá um nó na garganta tamanha situação para quem vê de fora, e é desesperador para quem vive essa realidade.

Tomar medidas rígidas para conter o avanço da doença é essencial. Mas, é preciso dar assistência para a sociedade, que já sofria com o desemprego e a má distribuição de renda, e que a pandemia só agravou tais fatores.

Seria perfeita a iniciativa de manter as merendas escolares e fornecer, no mínimo, uma refeição diária para alunos das escolas públicas da cidade. Além disso, a distribuição de cestas básicas e um auxílio local, com mínimo de R$ 100, ajudaria bastante famílias que vivem em situação de extrema vulnerabilidade social.

Tanto o Ceará, quanto o próprio município de Quixeramobim, por exemplo, continuam em estado de calamidade pública, o que permite gastos superiores aos previstos por parte do Poder Público. A esses e aos empresários, conclamo que é hora de atender a quem mais precisa e amparar quem não sabe mais o que fazer para alimentar a família. O Sistema Maior de Comunicação sempre estará de portas abertas para tais iniciativas.

Lembremos que, em terra onde há fome, quem tem pão, vive no luxo. A Covid-19 continua em nosso meio, mas devemos fazer de tudo para evitar a pandemia da fome.

Foto: Getty images

Para conferir mais artigos na coluna de Sérgio Machado, clique AQUI.

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Os comentários estão fechados
Enquete
Anúncio
Entendendo A Notícia
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo