Canções e saudades de um lugar

Terezinha Oliveira • Colunista do Repórter Ceará
17 de abril de 2021 às 09:01

A trilha sonora da novela Roque Santeiro incluiu aquela que se tornaria a “minha música” devido à frase “estou  de volta pro meu aconchego trazendo na mala bastante saudade…”. A nostalgia acompanha todos que saem do seu torrão natal, como expressou Humberto Teixeira “Lá no meu pé serra deixei ficar meu coração…”

E quando a migração ocorre na infância, dói romper com aquele pequeno mundo que nos cerca. Foi isso que se deu comigo e as férias escolares eram a volta temporária para a Cidade pequenina. O grande Ataulfo Alves assim cantava

“Eu daria tudo que tivesse
Pra voltar aos dias de criança
Eu não sei pra que que a gente cresce
Se não sai da gente essa lembrança …”

A volta definitiva ocorreu em dezembro de 2004. O impacto do primeiro momento foi de alegria, substituído depois frustração de não reencontrar aquelas pessoas do nosso bem querer. Muitos familiares e amigos partiram cedo demais. As brincadeiras, os pontos de encontro e lazer estavam diferentes. A Paisagem não era mais tão bela. E outra vez uma canção ganhou muito significado. Geraldo  Figueiredo fez a versão da letra de Curly Putman e foi gravada por Agnaldo Timóteo

“Se algum dia
À minha terra eu voltar
Quero encontrar
As mesmas coisas que deixei
Quando o trem parar na estação
Eu sentirei no coração
A alegria de chegar
De rever a terra em que nasci
E correr como em criança
Nos verdes campos do lugar…”

Não encontrei muitas coisas que deixara. Nem mesmo cheguei pela Estação, pois tiraram os trilhos e não existe mais o Trem de passageiros. A Praça Kalil Skeff encolheu para ser ocupada por comércio e o belo casario da Bougeval Leão desapareceu. Chegamos pela rodovia e senti falta do Açude da Comissão. Tristeza maior foi encontrar o mais antigo Mercado em total descaracterização em sua fachada original, como se a Gestão Municipal não exercesse seu papel de “cuidadora” dos próprios públicos e cada permissionária faz o que bem lhe aprouver. Esquecem que este é um EQUIPAMENTO PÚBLICO – o dono é a municipalidade, mas esta não cuida devidamente dos bens da Cidade.

Seguindo pela Mons. Salviano Pinto senti falta da Casa da Dª Celsa e de parte do Casarão de Dª Rosita e José Felício. Ao chegar na Pç. Comendador Garcia adentrei à nossa Matriz; para minha tristeza, neste Templo bicentenário as colunas foram revestidas por ladrilhos de cerâmica e um piso em granito substituiu o belo mosaico original, descaracterizando de forma grosseira esse símbolo da fundação de nosso Município. Nesta Praça restaram a Casa de Câmara e Cadeia e a Casa Paroquial. Os demais imóveis, inclusive a Casa da Família dos ilustres Ismael Pordeus e Andrade Furtado ficaram apenas nas fotografias. Felizmente, o prédio dos Correios que fora descaracterizado, se encontra restaurado graças à iniciativa do arquiteto José Henrique Braga, servidor da Superintendência Regional da ECT.

Os logradouros  públicos perderam sua arborização e outros estão INDEVIDAMENTE ocupados por um comércio desorganizado que dificulta o deslocamento das pessoas. Deu saudade do Tamarineiro em frente a Casa de Dª Rita Pordeus. Por aqui não se pratica preservação e readaptação. Levam ao chão muitas referências da história local. As agressões ao ambiente natural nos roubaram os espelhos d’águas como o Riacho da Palha e o Rio Quixeramobim agoniza. O povo que só pensa em lucros deveria saber que Turismo também traz dinheiro e por aqui há muito potencial nos aspectos histórico, cultural, ecoturismo e esportes de aventura.

Assim o retorno traz também a frustração de sentir um vazio quanto ao respeito aos bens materiais e imateriais da cultura local e sentir que desapareceu o espírito coletivo que mobilizou e construiu a Capelinha no alto do Cruzeiro que foi destruída pelo vandalismo. Na paisagem do Boqueirão falta o belo conjunto das Casas dos Ingleses. Assim como Manuel Bandeira, um dia escreverei minhas “Saudades de Quixeramobim”.

Para conferir mais artigos na coluna de Terezinha Oliveira, clique AQUI.

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Os comentários estão fechados
Enquete
Anúncio
Entendendo A Notícia
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo