Da falta de água para beber a atendimento precário: população revela problemas em Postos de Saúde de Quixeramobim

25 de novembro de 2021 às 17:28 0

A reportagem do Sistema Maior de Comunicação recebeu, durante esta semana, uma série de situações envolvendo o atendimento em unidades básicas de saúde de Quixeramobim, tanto da sede urbana quanto rural.

As reclamações vão desde a falta de água para beber à falta de profissionais e atendimento precário. O site reuniu os diversos relatos, preservando a identidade de todos.

Sem médico, sem dentista, sem auxiliar ou atendente

O primeiro relato vem do Distrito de Berilândia, onde a moradora informou: “Passando aqui para registrar minha indignação. O nosso Posto de Saúde da Berilândia está sem médico e agora, para piorar, a enfermeira não está vindo por falta de carro. E aí, como vamos ficar? Cadê o nosso prefeito e nosso vereador. Isso é um grande descaso.”

Outro relato vem da comunidade de Fogareiro, do Distrito de Passagem: “Não me identifique, por gentileza. Posto de Saúde de Fogareiro está com 4 meses sem atendimento odontológico. Cadeira do dentista quebrada. A Secretaria Municipal de saúde sabe e não resolve.”

O terceiro relato apontou falta de outros profissionais na comunidade de Oiticica, no Distrito de Paus Brancos: “Aqui na ADS 08 não tem atendente, nem auxiliar de serviços. O posto de saúde da Oiticica amplo, mas fechado, só aberto duas vezes na semana. Lá é um local que atende a mais de 600 pessoas. Daí dizem que não tem verba para ponto de atendimento e o vereador – que é do lado do prefeito – não deixa contratar o atendente por questão política e a auxiliar de serviço também. Não quero que divulgue meu nome”.

Intimidação

Uma mensagem pública na rede social Instagram, também ganhou as redes sociais nos últimos dias. Uma mulher revelou a falta de água para consumo no Posto de Saúde do bairro Salviano Carlos (Pompeia). Uma resposta ao seu storie, ela também resolveu publicar: “As pessoas tem medo do prefeito. Por isso que não botam a boca no mundo. Precisa, porém, finge que está tudo bem”.

Relato de uma funcionária

Neste mesmo caso, a moradora publicou o relato que revela ser de uma funcionária do Posto da Pompeia, cuja identidade ela resguardou: “O pior amiga que quando a população vê, culpam nós que somos profissionais e sofremos da mesma forma.”

Falta de copos, de água, de insumos

Em matéria veiculada no último dia 18, diversos internautas utilizaram o espaço para deixar seus relatos sobre as unidades de saúde, como por exemplo: “Já tive a tristeza de ver, nessa mesma Pompeia, faltando copo descartável” ou “aqui na Pompeia tem dentista, mas nunca tem material”. Outra internauta endossa a reclamação: “Verdade, há mais de um ano sem material e não faz nem um procedimento.”

Em outro relato, a mesma situação: “Muito bem! É verdade! Além de não ter médico todos os dias, quando a gente vai para o médico só falta morrer de sede, pois também não tem água para beber, tem que levar uma garrafinha de água de casa. Complicada a situação”.

Horário de atendimento sem controle

O horário de atendimento também chegou a ser criticado: “Fui para o médico, cheguei lá 12h30 e o médico chegou 4 horas da tarde. Pode isso?”. O comentário é confirmado por uma segunda pessoa: “Verdade, o médico só vai quando quer e ainda chega 10 horas para atender. Isso é hora de um médico chegar em um posto de saúde para atender os pacientes? Sei que ele atende em outros lugares, mas tem que ter seu compromisso com as pessoas.”

Repórter Ceará 

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Deixe uma Resposta

Enquete

Você é a favor da realização de festas de Réveillon e Carnaval no Ceará?

View Results

Loading ... Loading ...
Anúncio
Entendendo A Notícia
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo