Se o potencial se torna atrativo, surgem destinos turísticos

Terezinha Oliveira • Colunista do Repórter Ceará
19 de dezembro de 2021 às 13:13

Por muitas razões, Quixeramobim é um município com um grande potencial que poderia torná-lo um “Destino Turístico”. Entretanto, faltam ações para transformar esse potencial histórico, cultural e paisagístico em atrativos turísticos. Potencial é o fator/elemento existente bruto. O Atrativo é esse fator tratado com divulgação e infraestrutura que permita a boa estadia do turista (acesso, receptivos, etc).

Potencial Histórico: é o mais antigo município e a primeira Paróquia do Sertão Central; berço de Antônio Conselheiro e outros notáveis; sediou a mais importante reunião da Confederação do Equador. Como entrave ocorre a desvalorização e destruição do patrimônio arquitetônico; desconhecimento e não divulgação dos fatos e personagens históricos e muito descaso com a memória edificada, as tradições e costumes dos antepassados

Potencial Cultural: oriundo do Ciclo do couro, é grande Bacia Leiteira. Dentre as manifestações tradicionais, estão o Boi de Reisado, Vaquejada, Festas dos Padroeiros das localidades, a Missa do Vaqueiro e muitos sanfoneiros. Acrescente-se ainda o anedotário local, a culinária regional. Merecem destaque os bordados finos e a lapidação de pedras para produção de joias. É lamentável a inexistência de serviços voltados para receber visitantes adequadamente (Guias, atrações complementares).

Potencial Paisagístico: o ecoturismo e atrativos naturais são favorecidos em várias regiões de Quixeramobim. A cidade tem como cartão postal a BARRAGEM, que oferece banhos e desafios de pular/escalar sua parede. O Rio Quixeramobim em todo percurso é cercado por lugares aprazíveis que atraem a população nos finais de semana. A Ponte Quebrada tem grande frequência. À sua margem esquerda, logo após a Ponte da Maravilha está o Horto Florestal que deveria ser mais bem utilizado para estudos e momentos de lazer. Lindos são os matacões que lhe emolduram lá no Sobrado (Mucuripe/Belém). Percorrer suas várzeas é fazer geografia e contemplação. Essa corrente fluvial que serviu de caminho para os vaqueiros que instalaram a fazenda Santo Antônio do Boqueirão, sua riqueza de fauna e flora… Enfim, a vida que é alimentada por suas águas e peixes, também alegra a todos com as brincadeiras aquáticas: saltar, nadar, dar “cangapés”, apostar corrida, pescar.

A natureza formou em Quixeramobim um cenário cinematográfico. O bioma da Caatinga e o relevo plano entremeado por matacões, inselbergs (monólitos) e alguns serrotes marcam a visão de quem chega à nossa região. O exotismo da paisagem sempre atraiu produtores de filmes.

Outro segmento ávido por nosso ecossistema são estudiosos que realizam pesquisas diversas: vegetação, geologia, fauna, clima e até ufólogos. Pessoas mais sensíveis encontram locais para contemplação da natureza e introspecção pessoal.

É pouco conhecido o que ainda existe em nosso meio rural, mas algumas iniciativas ligadas ao gado bovino ainda são praticadas, como é o caso das Vaquejadas. Cavalgadas e enduro equestre, Rali de Motocross, Caçadas e Pescarias são outros elementos vinculados ao campo.

Mas em todos esses possíveis tipos de promoção do turismo há a facilidade da centralidade geografia e a boa malha rodoviária que nos liga às várias regiões do Estado, mas a infraestrutura local e os meios de hospedagem e alimentação requerem melhor preparo profissional.

Foto: Tarcísio Filho

Confira mais artigos na coluna de Terezinha Oliveira AQUI.

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Os comentários estão fechados
Anúncio
Entendendo A Notícia
Enquete
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo