1 minuto com Sérgio Machado: O descrédito da classe política – 11.07.2018

Já sabemos que as eleições deste ano serão muito diferentes das que ocorreram em anos passados. Além do fim do financiamento privado de campanhas, da redução do tempo de propaganda no rádio e na TV e do surgimento e proliferação de novas lideranças políticas, há também um fator importante que permeará todo o processo eleitoral e que, por isso, não pode ser deixado de lado, dada a sua importância para entendermos o momento atual.

E este fator é o forte sentimento social de rejeição à classe política, percebido não só no nível nacional, mas também nos níveis estaduais e municipais. O que é, na verdade, uma dura resposta da sociedade ao velho modo de se fazer política no Brasil.

E isto se dá porque os políticos só aparecem de quatro em quatro anos, prometendo mundos e fundos, e depois das eleições eles somem, e não dão mais notícias aos seus eleitores, e novamente reaparecem, mas desta vez, expostos pela mídia, após se envolverem em algum esquema de desvio de dinheiro público.

Não adianta nem trocar nomes, cores e lemas de partidos, se não mudarmos a essência daquilo que rege as nossas ações enquanto representantes do povo. A sociedade já acordou e percebeu que está metida num ciclo vicioso de traição política, que se renova de quatro em quatro anos. Chegou a hora de quebrar esse ciclo e escrever uma nova história em que o povo, este sim, será o protagonista.

Repórter Ceará

Um comentário em “1 minuto com Sérgio Machado: O descrédito da classe política – 11.07.2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *