Retrato do descaso: A falta de atendimento e a desumanidade na Saúde de Quixeramobim

14 de setembro de 2018 às 11:45

A saúde de Quixeramobim continua sendo tema de críticas por parte da população da cidade, e a pergunta principal que circula pela mente dos quixeramobinenses é: Até quando essa situação irá persistir?

O quixeramobinense Venilson Carlos relatou a situação do Hospital Regional Dr. Pontes Neto (HRDPN). Segundo ele, um dos principais serviços deficientes da unidade é o atendimento: “É péssimo. Pessoas ficam sentadas esperando pelo atendimento médico, crianças chegam doentes e nada de ninguém atender. Eu já fui vítima disso, quando trouxe minha filha de 4 anos para cá”. O cidadão disse que, ao chegar no Hospital, por volta das 22h, o médico estava dormindo. “Depois, quando eu falei mais grosso, foi que ele veio lá de dentro para atender minha filha”.

Como reivindicação, Venilson solicitou que a Gestão municipal coloque a unidade de saúde em ordem.

A outra reclamação foi de Maria Euridéia, das Pedreiras, que afirmou estar esperando há cinco meses para que uma cirurgia seja marcada: “Eu chego lá e eles dizem que não tem previsão”.

A quixeramobinense possui um problema de criação de líquido no joelho que, conforme diagnóstico médico, caso não seja operado, poderá deixá-la deficiente. “Eu tô com medo. Eu não posso andar na rua, não posso fazer nada em casa, porque se eu começar, meu joelho incha. Eu tô andando de moleta, coisa que nunca aconteceu, e eu não posso ficar esperando. Se eu tivesse dinheiro, eu faria. Os ricos podem, mas quem é pobre, não”.

Outro relato, foi do ouvinte Francimar Medeiros, que afirmou que ao procurar atendimento na ADS 12, na Rodoviária, o mesmo foi informado que não tinha médico, que segundo apurado pela a nossa reportagem a profissional que atende na unidade encontra-se de férias. Diante da situação o mesmo se deslocou até o Posto de Saúde da Pompéia, e foi indicado a procurar novamente atendimento na ADS 12. “A quem irei recorrer, se já vim do hospital, com um encaminhamento, para procurar o médico da ADS, e não tem profissional?”, indagou o ouvinte.

Diante disso, a Prefeitura de Quixeramobim permanece omissa, somente escutando e não realizando ações que beneficiem a área da saúde e solucionem os problemas apresentados.

É bom lembrar que, durante sua campanha, o prefeito Clébio Pavone (SD) levantou a bandeira de investimentos para o setor, como uma de suas principais propostas, prometendo acabar com as filas nas unidades de saúde. A população espera que as palavras do gestor seja executada e colocada em prática com ações, contudo, até o momento, nenhum projeto foi criado para a efetivação das promessas.

Repórter Ceará

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Google+
Google+
Os comentários estão fechados
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Anúncio
Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
Visite-nos
Tempo