Plano de combate ao desperdício de alimentos é proposto na Assembleia Legislativa

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em seminário realizado em novembro de 2017 no Rio de Janeiro, advertiu que em todo o mundo cerca de 1,3 bilhão de toneladas de comida são desperdiçadas todo ano, enquanto 815 milhões de pessoas passam fome no planeta. Atento a esse grave problema, o deputado Evandro Leitão (PDT) propôs na Assembleia Legislativa, por meio de projeto de indicação, a criação do Plano Estadual de Combate ao Desperdício de Alimentos no Ceará.

O projeto de número 101/2017 estabelece as diretrizes para elaboração do Plano e prevê a criação de um grupo de trabalho técnico e de estudo setorial permanente sobre o combate ao desperdício de alimentos. O colegiado deve contar com a participação de órgãos governamentais voltados às atividades de segurança alimentar, nutricional, extensão rural, vigilância sanitária, meio ambiente, sistema de inspeção sanitária e também a participação da sociedade civil.

Evandro Leitão explica que o grupo terá a finalidade de orientar e acompanhar a execução, normatização e a operacionalização do Plano.

O parlamentar ressalta que as pessoas e empresas não devem desperdiçar alimentos, mas sim, destinar a pessoas de baixa renda. Entretanto “muitas empresas temem doar alimentos a pessoas carentes, pois, se estas sofrerem alguma lesão à saúde, essas mesmas instituições podem ser obrigadas a pagar indenizações no caso de negligência, imprudência e imperícia”, diz.

Neste sentido, o grupo de trabalho destinado a esse Plano manterá uma articulação permanente com Órgãos de Defesa do Consumidor e Vigilância Sanitária, como parceiros potenciais, no intuito de fortalecimento das doações, com fiscalização e controle necessários e consequentemente alcance de bons resultados, esclarece o deputado.

Evandro enfatiza ainda que o Brasil está entre as dez nações que mais desperdiçam alimentos no mundo. Ele lembra que estudos da FAO apontam ainda os prejuízos de ordem ambiental, sinalizando que a produção dos alimentos desperdiçados é responsável pela emissão de 3,3 bilhões de toneladas de gases de efeito estufa à atmosfera anualmente. Indicando, portanto, que o desperdício, apresenta relação direta com a deterioração das condições ambientais do planeta.

Representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic, em matéria no site das nações unidas informa que na América Latina e no Caribe, estima-se que, por ano, 15% de tudo que é produzido é perdido ou desperdiçado. Borjanic diz ainda que, só os alimentos desperdiçados no varejo, por exemplo, dariam para alimentar mais de 30 milhões de latinos.

Repórter Ceará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *