Vereador é um Servidor Público (bem remunerado)

Terezinha Oliveira • Colunista do Repórter Ceará
5 de setembro de 2020 às 08:00

Os termos ‘Edil’ e ‘Vereador’ são sinônimos e significam: “funcionário eleito pelo povo que faz parte do Poder Legislativo de um Município […] na antiga Roma era um funcionário ou magistrado com a função de observar e garantir o bom estado e funcionamento de edifícios e outras obras e serviços públicos ou de interesse comum”, (Dicionário On-line de Português). No Brasil, o vereador surge quando a Coroa Portuguesa decide colocar um representante em cada vila ou cidade.

As funções, atribuições e deveres de um vereador nem sempre ficam muito claras ao grande público e, lamentavelmente, para alguns desses “representantes do povo” que são eleitos para fazer leis, analisar/aprovar ou rejeitar as propostas encaminhadas pelo Executivo e fiscalizar o cumprimento das leis e a condução das ações do Executivo. É preciso lembrar que as proposições devem ser úteis para a coletividade e não de baixo impacto, o que é mais corriqueiro. Alguns se limitam a propor concessões de títulos e medalhas, denominação de ruas, criação de datas comemorativas sem relevâncias.

A Câmara Municipal é chamada “A Casa do Povo” porque seus ocupantes tem a atribuição de representar a população como “Fiscais” da Gestão Municipal no que concerne a aplicação dos recursos públicos, da legalidade dos atos/ações de prefeito(a) e equipe, inclusive participando de comissões com finalidade específica: Educação, Meio Ambiente, Saúde, Assistência Social, etc. O vereador é um “porta-voz” da comunidade e não representa apenas seus partidários.

Para a eficácia de seu mandato, o vereador deve conhecer o conjunto de leis vigentes na esfera do município, a começar pelo Regimento Interno da Câmara e a Lei Orgânica do Município. São básicas as três leis orçamentárias: o Plano Plurianual (PPA), Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei do Orçamento Anual (LOA). Outros instrumentos importantíssimos são os que abordam as questões urbanas e ambientais, como o Plano Diretor Urbano, a Lei de Uso e Ocupação do Solo e outros que devem estar em consonância com o Estatuto das Cidades (Lei Federal de 2001). O Edil deve participar das discussões temáticas em seminários e até promovendo audiências públicas.

Em tempos de campanha eleitoral é necessário lembrar que os candidatos à Câmara não podem prometer o que não terão poderes para cumprir. Alguns auxílios como pagar contas de luz, água, imposto, gás, passagens, etc, não são obrigações do vereador. Também não devem garantir empregos e/ou a realização de obras, resolver outros problemas de competência do Executivo. Poderão, todavia, auxiliar a Administração nesses objetivos, por meio de Indicações e/ou Requerimentos, sempre de acordo com a legislação em vigor.

Foto: Augusto Alves/Arquivo/SMC

Confira mais em:
Ele nasceu para ser mestre – José Artur Costa
14 de agosto – Dia da cidade (1856 a 2020)

Compartilhar...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Os comentários estão fechados
Enquete

Considerando o cenário de pandemia na sua cidade, você se sente seguro em sair para votar no dia 15 de novembro?

View Results

Loading ... Loading ...
Anúncio
Mídia Kit

Anuncie no Repórter Ceará

Baixe o Mídia Kit


Contato: jornalismo@sistemamaior.com.br

Entendendo A Notícia
Curta nossa página
Escute ao vivo
SerTão TV
Visite-nos
Tempo